domingo, 4 de abril de 2010

ATIVIDADES: POEMA "E AGORA, GULOSO?" de PEDRO BANDEIRA

A pastar um veadinho, ali perto ouviu rumor,
E notou que pelo mato se acercava um caçador!

Bem depressa o veadinho numa moita se escondeu,
E o homem foi embora, dele nem se apercebeu.

“Estou livre do perigo”, o bichinho assim pensou.
E sentindo muita fome toda a moita ele pastou.

Mas passado pouco tempo ele viu, com muito horror,
Que o perigo retornava, pois voltava o caçador!

Onde ia se esconder do horror que agora vinha?
Pois se ele, ainda há pouco, comera a moita inteirinha?

BANDEIRA, Pedro. Fábulas palpitadas / recontadas em versos e comentadas
por Pedro Bandeira. – 1 ed. – São Paulo: Moderna, 2007. – (Coleção girassol)


1) Porque o título do texto é “E agora, guloso?” ?
2) Esse texto é um texto narrativo ou um texto de opinião? Explique.
3) Essa fábula nos ensina:
a) (     ) a fazer o que temos vontade.
b) (     ) a pensar antes de agir.
c) (     ) a caçar animais.
d) (     ) Nenhuma das opções anteriores estão corretas.
4) Retire do texto dois substantivos do gênero feminino:
5) Retire do texto dois substantivos do gênero masculino:
6) A história acontece em:
a) (     ) uma praça.
b) (     ) um sítio.
c) (     ) uma floresta.
d) (     ) uma roça

Faça como Pedro Bandeira, dê o seu palpite e escreva um outro final para a história.

4 comentários:

  1. Como educador, boa mensagem para refletir :
    "Nós falamos demais,
    amamos raramente,
    odiamos freqüentemente.
    Nós bebemos demais,
    gastamos sem critérios.
    Dirigimos rápido demais,
    ficamos acordados até muito mais tarde,
    acordamos muito cansados,
    lemos muito pouco, assistimos TV demais,
    perdemos tempo demais em relações virtuais,
    e raramente estamos com Deus.

    Multiplicamos nossos bens,
    mas reduzimos nossos valores.
    Aprendemos a sobreviver,
    mas não a viver;
    adicionamos anos à nossa vida
    e não vida aos nossos anos.
    Fomos e voltamos à Lua,
    mas temos dificuldade em cruzar a
    rua e encontrar um novo vizinho..
    Conquistamos o espaço,
    mas não o nosso próprio.

    Fizemos muitas coisas maiores,
    mas pouquíssimas melhores.
    Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo,
    mas não nosso preconceito;
    escrevemos mais,
    mas aprendemos menos;
    planejamos mais, mas realizamos menos.
    Aprendemos a nos apressar
    e não, a esperar.
    Construímos mais computadores
    para armazenar mais
    informação,
    produzir mais cópias do que nunca,
    mas nos comunicamos cada vez menos.

    Estamos na era do 'fast-food'
    e da digestão lenta;
    do homem grande, de caráter pequeno;
    lucros acentuados e relações vazias.

    Essa é a era de dois empregos,
    vários divórcios,
    casas chiques e lares despedaçados.
    Essa é a era das viagens rápidas,
    fraldas e moral descartáveis,
    das rapidinhas, dos cérebros ocos
    e das pílulas 'mágicas'.
    Um momento de muita coisa na vitrine e
    muito pouco na dispensa.

    Lembre-se de passar tempo com as
    pessoas que ama, pois elas
    não estarão aqui para sempre.

    Lembre-se dar um abraço carinhoso
    em seus pais, num amigo,
    pois não lhe custa um centavo sequer.

    Lembre-se de dizer 'eu te amo' à sua
    companheira( o) e às pessoas que ama,
    mas, em primeiro lugar, se ame.
    Um beijo e um abraço curam a dor,
    quando vêm de lá de dentro.
    Por isso, valorize sua familia,
    seus amores, seus amigos,
    a pessoa que lhe ama,
    e, aquelas que estão
    sempre ao seu lado."

    George Carlin

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito de suas atividades.São criativas e instrutivas.
    Parabéns pelo seu trabalho.
    Obrigado por partilhar conosco as suas criações.

    ResponderExcluir

Gostou desta postagem? Comente!!!

ACESSO DOS VISITANTES